FUNDADORES

BIOGRAFIA MADRE LÚCIA

                                    Lúcia Etchepare, fundadora da Congregação as Irmãs Mercedárias Missionárias do Brasil, foi filha                                        de Pedro Etchepare e Maria Sótil Etchepare, nasceu em Carmelo, Uruguai, no dia 06 de julho de                                           1882.  Entrou na Congregação das Irmãs Mercedárias do Divino Mestre em 1901.  Foi transferida                                           para Argentina, onde ela foi eleita várias vezes Superiora Geral da Congregação.

 

Madre Lúcia, depois conhecida simplesmente como Nossa Madre entre as irmãs no Brasil, foi uma mulher forte, apaixonada por Jesus, amável e muito amada. A visita dela às comunidades era muito desejada e trazia alegria. Sua amabilidade nasceu da certeza que ela era muito amada por Deus, experiência cultivada com muita intensidade na sua vida de oração.

Esta relação com Deus fez dela uma pessoa de escuta, atenta aos apelos vindos na oração e da realidade. Em 1925, Madre Lúcia começa a sentir fortemente o desejo de fundar uma congregação missionária.

Iniciou-se então um período de doze anos de luta e de desfio, enquanto Madre Lúcia tentava compreender melhor o que Deus quis dela e como realizar a fundação. O desejo da missão era muito forte.  Mesmo ocupando o cargo de Superiora Geral, ela continuou sonhando com uma congregação missionária.

Em meio aos muitos desafios que ela enfrentou, Nossa Madre conheceu em 1934 em Buenos Aires, D. Inocêncio López Santamaría, Bispo Mercedário de São Raimundo Nonato, Piauí. Ele contava a dificuldade da missão que ele exercia nos sertões do Piauí, da falta de sacerdotes e de religiosas e, consequentemente, as dificuldades na evangelização.  Tudo isso confirmou o que ela já sentia:  que era urgente fundar a congregação missionária para se dedicar exclusivamente à catequese (como se referia antes à evangelização), para preparar o povo para receber os sacramentos. Através da partilha de Dom Inocêncio, Madre Lúcia contemplou a realidade do Piauí. Cheia de compaixão, ela escutou o grito que nascia daquele chão e percebeu que é naquele lugar que ela devia realizar o apelo missionário que Deus já havia despertado no coração. Ela desejou fortemente que todos pudessem conhecer, amar e seguir a Jesus e compreendia que falta de esclarecimento na fé era uma forma de escravidão. Ao descrever seu sentimento em relação a isso, ela escreve: “Que dor!”

Nossa Madre conseguiu o apoio de Dom Inocêncio para a nova fundação e ela deixou a sua Congregação e chegou ao Brasil em 1937. Fundou a Congregação em São Raimundo Nonato, Piauí, em 10 de agosto de 1938.

Ela escreveu:

“O Brasil, como seus imensos campos desprovidos de operários, é e deve ser o campo onde espalharei a microscópica semente que, regada com graça e favores do Divino Missionário e de Nossa Santíssima Mãe das Mercês, frutificará pouco a pouco nas cálidas e sertanejas terras da Santa Cruz.”

Nossa Madre não levou em consideração as muitas dificuldades de vida no Piauí: a pobreza, as dificuldades de idioma e transporte, a falta d´água e de muitas outras amenidades de vida.  Assumiu com serenidade todos os desafios, confiante na bondade e providência de Deus. Importante era a missão no campo, anunciar a Boa Nova do amor de Deus aos empobrecidos no sertão piauiense.

Como Superiora Geral, Nossa Madre manifestou todo seu elã religioso e missionário.  Ela faleceu em Salvador, Bahia, 17 de julho de 1961, mas continua viva no coração das irmãs que com ela conviveram e que partilham do mesmo ideal de vida religiosa missionária e de seguimento a Jesus Libertador.

MATRÍCULAS

como chegar

Redes Sociais

Contato

Endereço

  • White Instagram Icon
  • Branca ícone do YouTube

R. Ceará, 852 - Pituba
 Salvador - BA, 41830-450

Tel: (71) 3044 - 0900 / 3248 - 7403

(71) 99922-3752